Uso de bebida alcoólica pode impedir indenização de seguro

Para garantir o direito de receber o prêmio da seguradora, o segurado deve ficar atento às cláusulas do contrato assinado ( Beto Novaes/EM/D.A Press - 5/9/11
)
Para garantir o direito de receber o prêmio da seguradora, o segurado deve ficar atento às cláusulas do contrato assinado

Os usuários de seguros de veículos devem atentar para alguns detalhes no que diz respeito as cláusulas contratuais que variam de acordo com cada companhia. No entanto, o caso mais frequente é a mudança do perfil, definido no odiado questionário de risco. Características como idade do motorista, endereço residencial ou comercial, ausência de garagem podem afetar o preço da apólice. Um motorista menor de 25 anos não indicado como condutor principal no seguro em nome do pai pode ter o prêmio negado no caso de um sinistro, por exemplo. Da mesma forma, um veículo utilizado para fins comerciais, mas definido como de uso particular no contrato, pode ficar sem cobertura.

Se constar no Boletim de Ocorrência que condutor estava embriagado, pagamento do seguro é negado (Marcos Vieira/EM/D.A Press)
Se constar no Boletim de Ocorrência que condutor estava embriagado, pagamento do seguro é negado


“O seguro é baseado em três pilares básicos: neutralidade, boa-fé e incerteza de eventos futuros. Os cálculos do seguro e avaliação do risco são definidos pelo preenchimento correto do questionário. Se o consumidor afirma que o veículo fica em garagem e no caso de um furto é verificado que nunca houve essa garagem, fica comprovada má-fé ao responder o questionário e a companhia poderá negar o prêmio”, afirma Neival Rodrigues Freitas, diretor-executivo da Federação Nacional de Seguros Gerais (Fenseg). 

CULPADO 
Outra situação em que os direitos de seguro são perdidos é quando a seguradora consegue comprovar que o motorista agiu com dolo ao volante, com intenção de provocar acidente, como jogar o carro de um precipício para receber a indenização. Álcool e outras drogas ao volante também recebem cartão vermelho. Freitas cita situações em que o segurado provoca acidente para obter vantagem. “Já vi casos em que o motorista se automutila. Nessa categoria pode-se chegar ao extremo de matar um segurado para receber o montante ”, completa.


Segundo o especialista, mesmo casos envolvendo álcool e direção podem ser questionados, quando o segurado for vítima num acidente. Negativas por falta de garagem ou perfil do condutor podem ser revertidas. “Sempre que acontecer um evento, é preciso analisar se aquela excludência ou responsabilidade que a seguradora alega guarda nexo com o que de fato aconteceu”, recomenda.

Atenção
Situações que podem gerar perda de direitos de indenização

» Mudança de perfil
» Alteração do perfil não informada
» Veículo conduzido por pessoa inabilitada
ou com carteira cassada 
» Veículo conduzido por pessoa sob influência
de álcool ou outras drogas

» Acidente causado por culpa grave ou dolo
por parte do segurado
» Acidente agravado intencionalmente
pelo segurado
» Sinistro causado com objetivo de obter
vantagem
» Veículo usado para fins diversos ao exposto
no contrato
» Veículo que circula por local diverso do
respondido no questionário
» Veículo em más condições de manutenção
e conservação

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários deixados no site são de inteira responsabilidade de quem escreve e as publica. Isentando assim de responsabilidade o autor/editor do site. Portanto, tenha responsabilidade com seu comentário!